Infecção hospitalar: como se prevenir

A infecção hospitalar, ou infecção nosocomial é um problema sério de saúde pública, que tem sido muito estudado para evitar que os pacientes corram riscos de desenvolver doenças dentro de ambientes médicos. Entretanto, mesmo com todos os procedimentos de higienização realizados pelas equipes de limpeza dos estabelecimentos de saúde, às vezes o paciente desenvolve uma infecção.

Por essa razão, é fundamental que pacientes, médicos, enfermeiros, equipe de limpeza e todos os outros funcionários e pessoas que frequentam hospitais estejam em alerta as condições do local e tomem cuidados para evitar as infecções. Entretanto, o cuidado maior deve ser feito pela administração do local e seus funcionários. Principalmente porque, se um paciente desenvolver uma infecção, provavelmente vai apontar o hospital como culpado.

Dessa maneira, a prevenção depende muito mais dos profissionais que atuam no estabelecimento de saúde. As medidas de precaução, apesar de parecerem relativamente simples, devem ser feitas com muita atenção, já que qualquer erro pode colocar tanto os pacientes quanto os funcionários do local em risco.

As medidas tomadas para evitar as infecções devem, obrigatoriamente, seguir um padrão imposto por órgãos como a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e a Organização Mundial da Saúde (OMS). Isso independente se alguém está com uma doença transmissível ou não. Os padrões adotados devem ser os mesmos para todos com a finalidade de evitar que qualquer pessoa que esteja ali desenvolva uma infecção.

Os cuidados envolvem: higienização das mãos feita de maneira adequada, com água e sabão e também álcool-gel; utilização de luvas sempre que houver risco de contato com fluídos do corpo; uso de jaleco ou avental sempre que houver contato com os pacientes; descontaminação do ambiente sempre que algum paciente receber alta; tomar com objetos perfurocortantes para evitar acidentes; e limpeza, desinfecção e esterilização de todos os instrumentos antes de utilizar em outro processo cirúrgico.

No caso de pacientes com doenças respiratórias, é fundamental que sejam feitos cuidados a parte, tais como: colocar a pessoa em quarto privativo; tanto no caso dos profissionais de saúde quanto dos acompanhantes, deve-se usar máscara de proteção no ambiente e descarta-la logo após a saída; e, no caso do paciente, ele deve usar a máscara quando for sair do quarto.

Docway: médico em casa

Sabemos que é muito raro alguém gostar de frequentar hospital, devido ao ambiente ser meio pesado e, principalmente, por medo de se contaminar e desenvolver as infecções hospitalares que já citamos. Para essas pessoas, temos a solução: atendimento médico domiciliar pelo Docway. Trata-se de um aplicativo médico que veio para facilitar a vida de quem não gosta de ficar horas em um hospital esperando para ser atendimento.

Basta você baixar o Docway em seu celular ou tablet, criar uma conta, colocar o endereço do atendimento e a especialidade e agendar sua consulta. Assim, o médico vai até a sua casa, realiza o atendimento e você faz o pagamento com cartão de crédito de maneira online pelo aplicativo. Tudo isso tendo a segurança de que os profissionais cadastrados no Docway seguem os procedimentos para que o paciente não corra riscos de desenvolver infecções.